As desculpas

sexta-feira, janeiro 16, 2015 Ariadne 1 Comments

Ora, eu já referi aqui algumas vezes uma das minhas políticas de vida: há quem dê razões, e há quem dê desculpas. 
As razões são questões válidas quando não se pode ir a algum sítio, ou quando se chega atrasado. Exemplo: a madrinha da minha irmã não pode ir ao casamento dela porque estava na China e não tinha dinheiro para a passagem de ida e de volta. 
As desculpas são aquilo que se dá quando não se tem uma razão válida. Exemplo: o padrinho da minha irmã, que vive em França, vem a Portugal duas vezes por ano; ele planeia as férias no início do ano e arranja alguém para cuidar dos cães deles. Este ano que passou veio uma semana no início de setembro e voltou a França por volta do dia 8; sabendo com antecedência, diz que não arranjou ninguém para ficar com os cães durante o fim de semana do casamento da minha irmã (dia 13 de setembro). Isto é uma desculpa, porque quem quer, arranja forma; enfim, prioridades...

Existem aquelas pessoas que dão desculpas por tudo e por nada, especialmente se chegam atrasados. 
"O carro não pegou"
"Estava trânsito"
"Não arranjei lugar para estacionar"
"Não decidia o que vestir"
"A outra pessoa demorou muito tempo a despachar-se"
"Adormeci"

Há as desculpas que são verdadeiras e aquelas que se notam perfeitamente que são histórias. São tentativas patéticas das pessoas se justificarem porque não se despacharam mais cedo, ou porque tiveram preguiça e não quiseram sair mais cedo de casa, ou porque preferem que sejam os outros a esperar por elas do que elas a esperar por eles. 
Em relação aos atrasos, há por aí muita gente que acha que um atraso de dez minutos não faz mal; este tipo de pessoa não tem consideração (mesmo que não se aperceba) pela outra pessoa, que teve o cuidado de chegar mais cedo para estar no local à hora marcada. Eu nem falo em relação ao trabalho, que é o local que eu acho que não se deva mesmo chegar atrasado. No entanto, isto acontece muito nos centros de saúde, em que os médicos têm uma hora de entrada, mas só chegam mais tarde, atrasando as consultas todas.
Há uma coisa que me deixa possessa: não avisar que se vai chegar atrasado/a. Já tive algumas chatices com o D* logo no início da nossa relação por causa disto. Deixa-me muito mais chateada não avisar que se vai chegar tarde, do que o atraso per si (mas claro que também se for um atraso de, no mínimo, meia hora fico fula). 
A credibilidade da pessoa que chega sempre atrasada vai ficando cada vez menor e quantas não são as vezes que se combina algo para uma hora, mas se diz uma hora diferente (mais cedo) àquela pessoa que chega sempre atrasada.

Muitas vezes as desculpas, por mais verdadeiras que sejam, soam a histórias inventadas; isto também faz com que a credibilidade dessa pessoa diminua.
As desculpas devem ser evitadas. A não ser que se tenha uma razão legítima, peço desculpa pelo atraso, pela não comparecência (avisando sempre com antecedência), pelo não envio de algo, pelo não cumprimento de algum prazo; um simples pedido de desculpas, sem justificação para não soar a falso, sem floreados, e uma espécie de promessa de que não volta a acontecer, ou que vou entregar o que falta assim que for possível.

INSTAGRAM     |     BLOGLOVIN

1 comentário :

  1. Como uma vez li: "Quem chega atrasado é alguém que acha que o seu tempo é mais importante que o tempo dos outros". E tenho casos próximos em que sinto mesmo isto e até fico com nervos por sentir que o meu tempo é tão pouco respeitado.

    Tenho uma amiga que chega sempre atrasada a tudo, à hora a que deve estar em determinado sítio é a hora a que sai de casa e eu, com os anos e para não me enervar mais, acabo por fazer o mesmo com ela. Assim chegamos mais ou menos à mesma hora, mesmo que isso seja muito depois da hora combinada.

    Quanto aos avisos, é uma das minhas batalhas. O Jack (e a família) têm o terrível hábito de chegar atrasados. Até o nosso primeiro encontro ficou marcado por isso: o rapaz chegou atrasado. Mas o que me irrita é o hábito de, por exemplo, terem um encontro marcado às 15h00 e demoram 40 minutos para lá chegarem após saírem de casa. Só que quando saem, já saem atrasados 20 minutos, pelo que é óbvio que se vai chegar atrasado 20 minutos. Mas achas que nessa altura avisam? Não, para o Jack faz todo o sentido ligar às 15h10 a dizer que se está atrasado. E eu bem lhe tento explicar que quando ele liga às 15h10 a dizer que está atrasado não está a dar novidade nenhuma porque a outra pessoa já o sabe uma vez que está há 10 minutos à espera. E que o correcto é ligar antes da hora marcada a dizer que se está atrasado, e que se vai chegar então às 15h20. Assim, a pessoa sabe quanto tempo vai estar à espera e até pode aproveitar esse tempo para fazer uma chamada, entrar numa loja, ir comprar uma água, etc....Mas meter-lhe isto na cabeça é difícil. =P

    ResponderEliminar

Partilhem a vossa história comigo. Todos os comentários serão respondidos nesta página, por isso toca de selecionar a opção "Notificar-me" no cantinho direito ;)