A pressão na Seaside

sexta-feira, abril 24, 2015 Ariadne 3 Comments

Comprei uns sapatos na Seaside, mas como não gostei muito do modelo e me estavam um pouco apertados, resolvi ir trocar. Andei por lá a ver, experimentei um ou outro modelo, até que chegou uma das funcionárias e perguntou se eu precisava de ajuda. Respondi que sim; asneira!



Pedi-lhe o número a seguir dos sapatos que estava a experimentar, encontrou e começou logo a tentar fazer-me experimentar de outros modelos. Disse que não gostava, continuou a insistir. Disse-lhe que estava satisfeita com aqueles, e pus-me a comparar com outro par a ver do que mais gostava. Ela começou a dar a sua opinião, totalmente diferente da minha, agradeci e continuei com os meus pensamentos; ela continuou a insistir, não obteve resposta minha, mas quando disse que em princípio ia o modelo preto, arrancou-me (de forma educada) a caixa da mão, escreveu o número dela e dirigiu-se logo à caixa. 
Como tinha de trocar os sapatos por outros de valor igual ou superior, tive de escolher mais um par, e planeava escolher umas sandálias rasas, que estavam do outro lado da loja. Conforme me começo a dirigir para essa zona, que correspondia a zona de saldos, a funcionária perguntou-me bruscamente "Onde vai?!", respondi-lhe (nem devia ter respondido) e ela pergunta se não quero ver as sandálias daquele lado. Para além de serem bem mais caras, eram daqueles modelos horríveis com uma sola enorme que agora se usa. Disse que não e ela deixou-me à minha vontade.

Mil trabalhos para escolher umas sandálias, não gostei de nenhuma e lembrei-me de trocar por acessórios como uma mala. Disse isto à funcionária, que entretanto tinha aparecido para saber o ponto de situação, e ela diz-me "não pode fazer isso". "Não posso? Então, mas eu gastei um X na loja e eu não tenho de trocar por sapatos, há outras coisas na loja e o crédito de loja permite-me fazer isso". "Ah, mas tem aqui estes sapatos e estes e estes". "Não quero; confirme com a sua colega se posso fazer a troca por acessórios". "Mas...". "Pergunte lá", disse eu, começando a ser desagradável para ela. Perguntou, disseram-lhe que sim, e voltou a insistência: "E pode trocar por esta mal, por este lenço, por isto, por aquilo". "Ok, obrigada". "E tem isto aqui, e aquilo..." e neste momento tive de ser bruta e desagradável "Já sei, deixe-me escolher e deixe-me sozinha". Faço atendimento ao público, sei o quão desagradável é termos um cliente mal educado, mas aquilo estava a ser demais.

As pessoas na Seaside trabalham à comissão e aparentemente agora andam sobre uma enorme pressão para atingirem objetivos de venda, mas é demais. Eu odeio ir às compras, quanto mais com uma pessoa sempre a andar em cima a dar opinião e a tentar vender. Não há paz!

INSTAGRAM     |     BLOGLOVIN

3 comentários :

  1. Ui, bem te compreendo. É verdade que por muito que se compreenda que são ordens da chefia perguntarem ao cliente se quer ajuda ou insistir, não há paciência para casos abusivos. Eu já cheguei a sair de lojas em que me sentia com uma sombra de carne e osso atrás de mim. E também já deixei de ter problemas em, fazendo compras com a minha mãe e estando uma de nós a experimentar algo e a querer a opinião da outra sempre com uma empregada também presente a dar a sua opinião, virar-me para a empregada, sorrir e perguntar "Importa-se de nos deixar a sós uns minutos?". Ficam meio desconcertadas e lá se vão embora. É que às vezes querem convencer-nos que algo nos fica bem mesmo quando é óbvio que não fica.

    Por outro lado, também não acho grande piada entrar numa loja, precisar de ajuda e ter de ir procurar uma empregada porque estão todas na conversa a um canto da loja. Nem 8 nem 80.

    ResponderEliminar
  2. Concordo completamente! Eu gosto dos modelos da Seaside mas realmente as funcionárias são cá uma coisa...Estavam lá umas botas a metade do preço que queria, marcadas com o preço; Cheguei à caixa e a funcionária disse que os saldos já tinham acabado, sendo que aquelas botas (mais umas 5 iguais) ainda estavam ali expostas. Depois, começou-me a puxar para sapatos de 60 euros, devia achar que estava com sorte.

    Beijinho, novo post
    http://cereja-dooce.blogspot.pt/2015/04/look-5-key-to-my-heart.html

    ResponderEliminar
  3. É coisa que me faz comichão... Opiniões quando ninguém as pediu!
    E andarem atrás de mim então... Esquece....

    ResponderEliminar

Partilhem a vossa história comigo. Todos os comentários serão respondidos nesta página, por isso toca de selecionar a opção "Notificar-me" no cantinho direito ;)