Carro novo

quarta-feira, maio 06, 2015 Ariadne 2 Comments

Ora, o carrinho com que ando não é meu, mas sim da minha mãezinha. Ela, deligentemente, deixa-me utilizá-lo sempre, mas acontece que há vezes em que também precisa e nesses dias, caso eu tenha de trabalhar, o D* tem-me emprestado o carro pois, por sorte, não tem precisado e consegue orientar-se de autocarro. Não há transportes públicos para a zona onde trabalho, ou melhor, há para 'perto' e eu depois teria de vir de táxi; basicamente, teria de apanhar um autocarro para a estação rodoviária, onde apanharia um autocarro para a cidade mais perto da farmácia, onde teria de apanhar um táxi para chegar à farmácia e, no final do dia fazer este processo todo novamente. Penso que resultaria em 13h fora de casa, tirando os tempos de espera pelos devidos transportes, pu seja, preciso de um carro! Compensa em gastos e, principalmente, em tempo (que já é escasso).
Tenho umas poupanças, parcas na realidade, e estive à procura de carros no OLX que pudessem corresponder ao baixo orçamento de 700€. Encontrei inúmeros carros, mas são carros com muitos anos e velhos. Como eu precisava mesmo de comprar carro e o mais depressa possível, estava resignada a ter de comprar um carro velho. No entanto, lembrei-me de passar por uma concessionária para ver se tinham carros usados e como funcionavam os créditos automóveis. Contas feitas, começou a altura de tomar uma decisão: quererei e poderei entrar numa dívida a, no mínimo, cinco anos? Valerá a pena comprar um carro seminovo? Pesando os prós e contras, cheguei à conclusão de que prefiro estar a pagar por uma coisa boa e praticamente nova, do que dar 700€ por um carro que daqui a um mês vai estar na oficina a dar-me inúmeros gastos porque não aguenta o desgaste diário, porque tinha problemas que o vendedor não mencionou, porque é velho e tem problemas de idade. 

Decisão tomada, toca a escolher o carro. Depois de muitas conversas, chatices, choro (quando toca a tomar uma decisão que envolva dinheiro, fico sempre muito stressada), opiniões, lá iniciei o processo de compra de um Opel Corsa de 2014. O único senão é que é a gasolina, mas dentro do que tinha para escolher e do tempo, foio o melhor que se arranjou. O carro está novo e ainda tem garantia de fábrica! Por isso, aprenderei a fazer uma condução poupada e conto não ter problemas tão cedo.

Neste momento estou à espera que o crédito seja aprovado e, uma vez dado o OK, devo ter o carro quinze dias depois. Para quem precisa de um carro já é chato, mas vamos ter de nos continuar a coordenar. Odeio ter de deixar as pessoas enrascadas e estar dependente, por isso é que quis o carro já e não quis esperar mais uns meses. Mal posso esperar por ter o meu menino. 

Logo quando o decidi comprar apercebi-me de que estou a ficar adulta, pois acabei de entrar numa dívida a longo prazo e, convenhamos, não me agrada muito, mas há coisas que têm de ser e eu prefiro dar mais dinheiro e ficar com uma coisa boa.

2 comentários :

  1. É tramado dependermos de alguém, mesmo...
    Neste campo tive imensa sorte... Sempre digo isto.
    A minha mãe, quando eu terminei de tirar a carta deu-me para as mãos o antigo Mercedes 190 (para eu praticar) e uns meses depois ofereceu-me um Mercedes C220.
    Acontece que com os anos e com o meu trabalho as voltas eram muitas e o carro gastava imenso gasóleo e o mecânico era sempre CARÍSSIMO! Optei então há pouco tempo por comprar um clio comercial. Um carro de 2005, com 200 mil quilómetros, como novo por dentro e por fora, revisões feitas na marca, impéc. E gasta-me menos de metade em gasóleo do que eu gastava no mercedes... :)

    Vai correr tudo bem :) Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Não tens nenhum em segunda mão pelos teus lados?

    Beijinho meu,
    Daniela Slva

    ResponderEliminar

Partilhem a vossa história comigo. Todos os comentários serão respondidos nesta página, por isso toca de selecionar a opção "Notificar-me" no cantinho direito ;)