Badoca Park

quarta-feira, setembro 16, 2015 Ariadne 0 Comments


No Sábado passado fomos até ao Badoca Safari Park, perto de Grândola. É um parque com diversos animais selvagens, em excelentes condições. Pagámos 17,5€/pessoa de entrada, mais 2€/pessoa para fazermos o Rafting Africano; por mais 12€/pessoa, podíamos ter participado na alimentação dos lémures, em que se entra mesmo no espaço dos animais, eles vão para cima de nós e alimentamo-los. 

Chegámos cedo, por volta das 10h, pagámos a entrada e, como tínhamos o safari agendado para as 10h30, não explorámos muito. Logo à entrada explicaram-nos como o parque está organizado, como as atividades funcionavam naquele dia (certas atividades têm horários que são definidos no próprio dia), e o caminho para diversos sítios (safari, restaurante, rafting...). Caminhámos até à entrada do safari e em todo o caminho ouve-se música africana; digo-vos: fiquei com uma vontade enorme de ver os filmes do Rei Leão! O safari é feito num espaço com cerca de 45 hectares, em que existem sensivelmente 19 espécies de animais selvagens, desde avestruzes, gnus, diversos veados, a três tigres, três girafas e imensas zebras!
O nosso motorista era super simpático e extremamente alentejano. A parte mais engraçada foi ele ter ligado o walkie-talkie e ter pedido um bidon de gasóleo porque tinha pegado num trator sem combustível; pelo menos durou o suficiente para fazermos o safari todo.



Como o safari acabou depois das 11h, já não vimos o primeiro espetáculo das aves de rapina, por isso fomos tentar descobrir a Ilha dos Primatas. Pelo caminho passámos por diversos cercados, incluindo de papagaios, um javali, cabras e canguru.


Estávamos com demasiada fome para continuar e almoçámos no restaurante panorâmico. É caro: buffet a 13€ sem bebidas ou sobremesas incluídas, mas nós já íamos com ideia de não olhar a grandes custos. Comemos bem, sim; comida saborosa e com vista espetacular. Para quem não quer gastar dinheiro, pode levar sandes que eles têm diversos espaços próprios para piqueniques, com mesas à sombra. 


Como acabámos de almoçar cedo e o próximo espetáculo das aves de rapina só começava às 14h, aproveitámos para visitar a ilha dos primatas. É de facto uma ilha, com cerca elétrica, fosso com água, e nova cerca elétrica. Assim os animais conseguem estar soltos e à sua vontade, sem se sentir muito enjaulados. 
O espetáculo das aves de rapina, quer o das 14h, quer o das 16h que também vimos, foi giríssimo. O tratador mostrou aves diferentes em cada espetáculo, mas as minhas favoritas foram os parentes dos abutres a voar sobre a zona do safari, o mocho real e uma ave que mata as presas com a força do seu pescoço (procura uma superfície dura para atirar as suas presas para as atordoar e matar).
Visitámos também o jardim das aves exóticas e digo-vos: há com cada pássaro com um aspeto tão, mas tão estranho! O jardim é basicamente uma gaiola gigante em que a maior parte dos pássaros está lá dentro à solta. O mesmo se passa numa das gaiolas com as araras.


Antes do último espetáculo das aves fomos até ao rafting. Giro, mas confesso que estava à espera de mais qualquer coisa, talvez que fosse um pouco maior. Tive sorte de não me molhar muito; um senhor que ia connosco ficou todo encharcado!

De um modo geral tenho a dizer que gostei muito. Eu e o D* já estávamos a precisar de um programa especial só os dois. O mês de agosto foi tão caótico que, mesmo morando juntos, mal nos vimos e andávamos um pouco tensos um com o outro. 

Vou deixar-vos a informação sobre o parque já aqui abaixo. Basta clicar nos links.

Badoca Safari Park

0 comentários :

Partilhem a vossa história comigo. Todos os comentários serão respondidos nesta página, por isso toca de selecionar a opção "Notificar-me" no cantinho direito ;)