Terceiro dia de férias - Parte I

quarta-feira, outubro 28, 2015 Ariadne 1 Comments

Estou neste momento no comboio para Lisboa. Passei o dia ansiosa por este momento. De manhã vi um filme para relaxar, fiz yoga, passei filmes e séries para o tablet, fui almoçar com a minha mãe e fomos beber café; durante a tarde arrumei o que me faltava, lavei loiça, pintei as unhas, joguei um jogo no computador. Tudo para ver se relaxava. Agora que estou sentada à espera que o comboio parta já estou mais descansada. Vou ver o Jurassic World durante a viagem; não me parece que vá ser uma viagem descansada, já que vão na mesma carruagem que eu uma mãe e filhos estridentes, que para além de falarem quase aos gritos, são daquelas famílias que ora falam em português, ora falam em inglêns americano. Já tomei também um comprimido para as alergias e para a dor de cabeça que está a querer surgir.
Penso que ainda não expliquei o que vou fazer a Lisboa. Vai decorrer no Centro de Congressos de Lisboa o Congresso Nacional dos Farmacêuticos. Amanhã é o Simpósio Pré-Congresso, sendo o dito nos dias 30 e 31. Pedi férias de propósito para esta altura para poder ir ao congresso; é um pouco dispendioso, mas como fiz a inscrição antes do final de setembro paguei “apenas” 85€. O alojamento também paguei logo no início do mês, por isso agora só me falta pagar a comida. Nunca fui a algo deste género; já assisti a palestras e simpósios, mas nunca fui a um congresso com diversas entidades e profissionais importantes da minha área, portugueses e internacionais, pois vêm representantes de França e Irlanda. Estou bastante ansiosa, mas confesso que neste momento não estou propriamente entusiasmada; deve ser por estar ansiosa da viagem. Já fui a Lisboa várias vezes, a maior parte delas sozinha, mas nunca andei sozinha naquela cidade à noite, nem durante tantos dias. O congresso acaba no sábado à tarde, mas só volto para casa na segunda à noite; vou aproveitar para ver alguns amigos e passear. O medo que tenho não é irracional, per si, por isso estou sempre a relembrar-me que eu quis ir viver para Lisboa, por isso não posso ter medo de ir lá estar e andar durante cinco dias. Além do mais, tenho uma rede de apoio naquela cidade caso alguma coisa corra mal; vou estar sozinha, mas não só e abandonada inteiramente à minha sorte. Oriento-me relativamente bem por Lisboa; qualquer coisa entro no metro e vou para um sítio que conheça. No entanto, desta vez tenho que apanhar o autocarro até ao meu destino; só tenho de sair numa paragem e tenho alguém para me ir buscar, mas como é algo que não estou habituada a fazer, está a causar-me ansiedade. Enfim…
A melhor parte desta viagem é que a Ordem dos Farmacêuticos paga o bilhete; pelo menos de ida, já que eu não quero voltar no horário que eles estipularam para pagarem o bilhete de regresso.
O melhor das viagens de comboio erque dão para escrever, ler, ver filmes durante o caminho; se fosse de autocarro, não daria para fazer sem ficar enjoado, para não dizer que viajar de comhoio é MUITO mais confortável!
Vou ver o meu filme; até mais tarde!

1 comentário :

  1. Eu já fui a algumas palestras, mas felizmente não paguei mais de 5 euros em nenhuma...

    ResponderEliminar

Partilhem a vossa história comigo. Todos os comentários serão respondidos nesta página, por isso toca de selecionar a opção "Notificar-me" no cantinho direito ;)