Terceiro dia de férias - Parte II

quinta-feira, outubro 29, 2015 Ariadne 0 Comments

Ontem estava tão cansada quando cheguei ao alojamento que comi qualquer coisa e fui dormir. Foi uma "aventura" chegar lá.
Estou numa casa em Alcântara que encontrei através do Airbnb; a casa é pequena, num prédio velho, mas é acolhedora e limpa. Não é luxuosa, tem um estilo um pouco boémico, mas gosto. A melhor parte é que é a dez minutos a pé do Centro de Congressoa, o que me faz poupar imenso em transportes.
A dona da casa explicou-me como lá chegar, que autocarro apanhar e onde sair. Na estação de comboios do Oriente demorei um bocado a encontrar a paragem; encontrei a paragem relativamente ao autocarro que queria, mas era o sentido contrário. Toca de dar a volta a tentar encontrar a paragem certa. Uma vez lá, perguntei a uma senhora se ela sabia o preço do bilhete (1,8€, que roubo) e ela disse-me que se comprava ao motorista. Perguntei ao motorista se me podia avisar quando estivéssemos perto da paragem de Alcântara-Mar, ao que ele não me responde que o autocarro àquela hora parava apenas no Cais do Sodré e que depois podia apanhar o elétrico. No autocarro recebi uma chamada da dona da casa, disse-lhe o que se passava e ela disse-me em que paragem do elétrico me ia esperar. Ao chegar ao Cais do Sodré, o senhor que ia sentado ao meu lado (de muito mau aspeto) apontou para a paragem do elétrico e disse-me que era para ali que eu devia ir. Na paragem do elétrico perguntei a outra rapariga se ela sabia se aceitavam notas para comprar o bilhete e ela sugeriu-me ir trocar a nota na estação de metro; ainda espreitou para a carteira para ver se tinha trocado, mas não. Uma vez trocada a nota, voltei para a paragem e esperei pelo elétrico, que demorou imenso a chegar. Os bilhetes são caríssimos: 2,85€! Como estava muita gente e eram só três paragens até à minha, tentei a minha sorte e consegui entrar sem pagar; fui um pouco a medo, mas eram 22h e qualquer coisa e pareceu-me pouco provável que aparecesse um revisor (no entanto, não volto a fazer; sonhei com isso e no meu sonho era apanhada).
Finalmente chegada à paragem, a dona da casa estava lá, e chegámos lá em cinco minutos; a pior parte era ser a subir e a minha mala de rodinhas ser um pouco pesada. Bebi um chocolate quente gentilmente oferecido e fui logo dormir. Não dormi muito bem; fartei-me de acordar imensas vezes durante a noite. Os aviões passam mesmo por cima do prédio, mas isso não me incomodou porque fui prevenida com os meus tampões para os ouvidos.
Esta manhã acordei, despachei-me e, com a ajuda do Google Maps, vim para o Congresso. Agora estou só à espera que comece.
Não tirei fotos de ontem à noite porque andava ocupada a descobrir paragens e não queria atrair atenções àquelas horas da noite. Até mais logo!

0 comentários :

Partilhem a vossa história comigo. Todos os comentários serão respondidos nesta página, por isso toca de selecionar a opção "Notificar-me" no cantinho direito ;)