"Mas é assim que tu és...."

terça-feira, janeiro 19, 2016 Ariadne 0 Comments

Uma das minhas resoluções de ano novo é irritar-me menos com as pequenas coisas, mas na realidade poderia ser simplesmente não me irritar tanto com a vida. É um facto que eu fervo em pouca água; irrito-me facilmente com o que me dizem ou fazem e que não me agrada. Não levo bem uma crítica, fico facilmente na defensiva, se as coisas não correm como eu quero (mesmo que depois fiquem como eu quero) fico irritadíssima. Mas uma das coisas piores também é que eu demonstro a irritação; não faço filtro. A maior parte das vezes não controlo nem me apercebo que estou a fazer má cara, a revirar e/ou cerrar os olhos perante a pessoa que me está a irritar. Esta minha atitude já levou muita gente a dizer, com razão, que tenho mau feitio, porque é verdade: eu tenho mau feitio. Sou bruta a responder, irrito-me facilmente, sou fechada, séria, corto muito facilmente, não aturo atitudes de ninguém. 

Se sou assim porque quero? Não sei dizer bem; pode ser hereditário (o meu pai tem mau feitio e a minha mãe quando se chateia também é preciso ter cautela), mas também pode ser uma espécie de escudo que desenvolvi nos anos formativos. Ou escolhi ser assim e pronto. Mas a verdade é que não estou nada contente: não dou uma boa primeira impressão, não faço amigos com facilidade, rapidamente passo de um estado de espírito alegre para um completamente negativo, não consigo ter muitas fases de felicidade, eu e o D* temos muitas discussões por coisas de nada, da treta mesmo... De uma forma geral, não gosto deste meu lado, mas não consigo controlá-lo.
Acho que consigo controlar mais facilmente a ansiedade do que a irritação. O sangue ferve, o coração acelera, a boca diz disparates, a mente remói depois. Já comentei várias vezes que não gosto de ser assim, ao que já me responderam por diversas vezes: "Tu és assim. Quem te conhece gosta de ti, mas sabe que tens esse mau feitio. Agora, já me disseram algumas vezes que tu... bem, é como tu és...". Mas será que as pessoas acham que eu gosto de ser assim? É claro que uma boa discussão liberta tensão, mas não traz sentimentos nada positivos e eu passo boa parte do tempo a sentir-me na m*rda.

Só porque sou assim, não significa que não possa mudar. Eu quero mudar! Só que... não sei bem como... Com a ansiedade sei o que fazer, mas com a irritação não, e eu não quero fingir que não estou irritada, quero mesmo irritar-me menos. De que me serve a mim fingir que não estou irritada quando o sentimento está cá dentro na mesma?! Bem sei que é um processo e vai ser um processo moroso. Suponho que tenho de levar um dia de cada vez e fazer o melhor que puder em cada um deles...

0 comentários :

Partilhem a vossa história comigo. Todos os comentários serão respondidos nesta página, por isso toca de selecionar a opção "Notificar-me" no cantinho direito ;)